Arquivo para Beatles

Paul McCartney tocará em dois festivais britânicos

Posted in Uncategorized with tags , , on março 2, 2010 by karolnews

O músico Paul McCartney, 68, tocará no meio do ano em dois festivais de música britânicos, o Isle Of Wight e o Hyde Park Calling, durante uma viagem que levará o ex-Beatle a cinco palcos do Reino Unido e da Irlanda. McCartney tocará em 20 de junho em Hampden Park, Glasgow (Escócia), durante sua turnê “Up And Coming Tour”. Este será, além disso, o primeiro show do cantor na Escócia em quase 20 anos e sua primeira atuação sozinho em um estádio britânico. “Sempre é genial tocar para a própria população. Essas ocasiões fazem com que tanto eu como meu grupo estejamos muito ansiosos”, afirmou McCartney à imprensa britânica.

Além disso, outra das atuações previstas, a ser realizada no estádio Millenium de Cardiff, em 26 de junho, marcará seu retorno ao País de Gales após 31 anos.

McCartney também se apresentará, em 27 de junho, no Hyde Park Calling, o segundo festival que inclui em sua agenda, e no mesmo palco onde já tocou no festival Live 8, em 2005 e em outra ocasião, muito especial, quando apareceu de surpresa junto a Neil Young para tocar um clássico dos Beatles, “A Day In The Life”.

O ex-beatle abrirá esta série de shows em Dublin no dia 12 de junho. Da Irlanda, irá para o Isle Of Wight, onde tocará no dia seguinte.

Em seu repertório, McCartney incluirá músicas de sua carreira com os Beatles, de sua época com os Wings, assim como canções que compôs sozinho, e outras tiradas de seu álbum “Electric Arguments”, de 2008 que gravou sob o codinome The Fireman.

Anúncios

Estúdio Abbey Road é declarado patrimônio histórico

Posted in Uncategorized with tags , , , on fevereiro 23, 2010 by karolnews

O estúdio de gravação Abbey Road, celebrizado pelos Beatles, foi classificado pelo governo britânico hoje como sítio histórico, visando proteger o santuário da música pop contra quaisquer planos de modificações radicais no imóvel.

A notícia divulgada na semana passada de que a gravadora EMI, proprietária do estúdio, estaria se preparando para vendê-lo, atraiu interesse mundial e suscitou receios de que o local pudesse ser convertido em imóvel residencial.

  Divulgação  
 
Estúdio Abbey Road, de Londres, que ficou famoso por ter sido local de gravação de canções dos Beatles

Seguindo o parecer do organismo de preservação nacional English Heritage, a ministra britânica da Cultura, Margaret Hodge, situou o estúdio na segunda mais alta categoria de locais a serem preservados, classificando-o como edifício tombado grau 2.

Em comunicado à imprensa, a ministra disse que a classificação foi dada “com base no mérito histórico do estúdio” e devido a sua “enorme importância cultural”.

O novo status significa que, embora possam ser feitas modificações no interior do imóvel, quaisquer reformas propostas terão que respeitar o caráter e a preservação dele.

O estúdio Abbey Road virou sinônimo dos Beatles, que ali gravaram quase todos seus álbuns e singles entre 1962 e 1970. O Pink Floyd também gravou no estúdio seus álbuns do final dos anos 1960 e meados dos anos 1970.

Turistas ainda posam frequentemente para fotos no cruzamento vizinho para pedestres na rua Abbey, que é vista na capa do álbum “Abbey Road”, dos Beatles.

Entre os que pediram que o imóvel fosse tombado estão o ex-Beatle Paul McCartney e o empresário musical Andrew Lloyd Webber, que assinalou que seria um potencial comprador.

A EMI disse no domingo que quer continuar a ser proprietária do estúdio, situado no bairro de St. John’s Wood, na zona norte de Londres, mas que está discutindo com outras partes a possibilidade de renová-lo.

A gravadora, que pertence ao grupo de participações acionárias Terra Firma, declarou anteriormente que saudava as notícias sobre o tombamento previsto, apesar de as restrições envolvidas no tombamento potencialmente reduzirem o valor de venda do imóvel.

“O fato de tanto interesse ter sido suscitado pela impressão de que o futuro do Abbey Road estaria ameaçado é testemunho tanto da importância da música na vida das pessoas quanto das paixões que esse tipo de questão suscita”, disse Hodge.